Aldemir Martins – Gatos Vermelhos – AST – 80 X 100 cm – Data: 2000 – Ref: AM-003

R$ 20.000,00 R$ 16.000,00

REF: AM-003. Categoria .

Artista: Aldemir Martins
Título: Gatos Vermelhos
Técnica: Acrílica Sobre Tela
Dimensões: 80 X 100 cm
Data: 2000
Garantia: Certificado de Autenticidade emitido pelo Estúdio Aldemir Martins

Aldemir Martins (1922 – 2006)
Nascimento/Morte
1922 – Ingazeiras CE – 8 de novembro
2006 – São Paulo SP – 05 de fevereiro
Cronologia

Pintor, gravador, desenhista, ilustrador
1941 – Cria o Centro Cultural de Belas Artes, em Fortaleza, com Antonio Bandeira, Raimundo Cela, Inimá de Paula e Mário Baratta. Três anos depois, a instituição passa a chamar-se Sociedade Cearense de Artes Plásticas – SCAP
1942 – Funda o Grupo Artys, em Fortaleza, com Mário Barata, Barbosa Leite, Antônio Bandeira e João Maria Siqueira
1943/1944 – Faz ilustrações nos jornais O Unitário, Correio do Ceará e O Estado
1945/1946 – Muda-se para o Rio de Janeiro
1946 – Muda-se para São Paulo. Faz ilustrações nos jornais Correio Paulistano e A Noite
1947 – Integra o Grupo dos 19
1949 – Faz curso de história da arte com Pietro Maria Bardi no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp
1950 – Cursa gravura no Masp, com Poty Lazzarotto
1954 – Cria a primeira cenografia para a peça Lampião, de Rachel de Queiroz
1956 – Ilustra Sonetos, de Bocage
1960 – Faz 90 ilustrações para a edição completa, em 9 volumes, de As Mil e Uma Noites
1960 – Segue para Roma, com o prêmio de viagem ao exterior obtido no Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro
1981 – Faz a abertura da novela Terras do Sem Fim, de Jorge Amado. Acontece première com distribuição de álbum com reprodução de desenhos da novela
1985 – Lança o livro Linha, Cor e Forma, que reflete seu trabalho; ilustra várias obras literárias

Biografia

Aldemir Martins (Ingazeiras CE 1922 – São Paulo SP 2006). Pintor, gravador, desenhista, ilustrador. Em 1941, participa da criação do Centro Cultural de Belas Artes, em Fortaleza, com Antonio Bandeira, Raimundo Cela, Inimá de Paula e Mário Baratta, um espaço para exposições permanentes e cursos de arte. Três anos depois, a instituição passa a chamar-se Sociedade Cearense de Artes Plásticas – SCAP. Aldemir Martins produz desenhos, xilogravuras, aquarelas e pinturas. Atua também como ilustrador na imprensa cearense. Em 1945, viaja para o Rio de Janeiro, e, menos de um ano depois, muda-se para São Paulo, onde realiza sua primeira individual e retoma a carreira de ilustrador. Entre 1949 e 1951, freqüenta os cursos do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp e torna-se monitor da instituição. Estuda história da arte com Pietro Maria Bardi e gravura com Poty Lazzarotto. Em 1959, recebe o prêmio de viagem ao exterior do Salão Nacional de Arte Moderna e permanece por dois anos na Itália. Desde o início da carreira sua produção é figurativa, e o artista emprega um repertório formal constantemente retomado: aves, sobretudo os galos; cangaceiros, inspirados nas figuras de cerâmica popular; gatos, realizados com linhas sinuosas; e ainda flores e frutas. Nas pinturas emprega cores intensas e contrastantes.

Exposições Individuais

1946 – São Paulo SP – Individual, na sede do IAB
1954 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, na Galeria Catherine Viviano
1959 – Salvador BA – Individual, no MAM/BA
1960 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Bonino
1961 – Roma (Itália) – Individual, na Galeria Pogliani
1962 – Madri (Espanha) – Individual, na Sala Nébili
1962 – São Paulo SP – Individual, na Galeria de Arte São Luiz
1962 – Düsseldorf (Alemanha) – Individual, na Düsseldorf Kunsthalle Grabbeplatz
1962 – São Paulo SP – Individual, no Clube Atlético Paulistano
1962 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Bonino
1963 – Salvador BA – Individual, na Galeria Querino
1963 – Roma (Itália) – Individual, na Litografia Editrice Romeiro
1964 – Lima (Peru) – Individual, no Instituto de Arte Contemporânea
1966 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Bonino
1966 – Londres (Inglaterra) – Série Futebol, na Casa do Brasil
1967 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Astréia
1969 – Porto Alegre RS – Individual, na Galeria Portinari
1970 – Blumenau SC – Individual, na Galeria Açu-Açu
1970 – Fortaleza CE – Individual, no Recanto de Ouro Preto
1970 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Bonino
1972 – São Paulo SP – Paisagens de Aldemir, na A Galeria
1973 – Brasília DF – Aldemir Martins: pinturas, desenhos e gravuras, no Hotel Nacional
1974 – São Paulo SP – Músicos de Aldemir, na A Galeria
1977 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Casa Blanca – Shopping Center da Gávea
1978 – São Paulo SP – Um Novo Aldemir, na Galeria de Arte Shopping News
1979 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na Itaugaleria
1979 – Recife PE – Individual, na Ranulpho Galeria de Arte
1979 – Fortaleza CE – Individual de inauguração da Sala Aldemir Martins, no Mauc
1979 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Realidade Galeria de Arte
1980 – São Paulo SP – Homenagem a Primavera, na Galeria Augusto, Augusta
1981 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Realidade Galeria de Arte
1981 – São Paulo SP – Individual, no Centro de Arte da Ordem/Sindicato dos Economistas de São Paulo
1981 – Estocolmo (Suécia) – Litografias, na Galeria Latina
1982 – São Paulo SP – Aldemir Martins: rascunhos e anotações, na Galeria Augusto, Augusta
1982 – Fortaleza CE – Individual, na Galeria Ignez Fiuza
1982 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1983 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Realidade Galeria de Arte
1984 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1984 – Porto Alegre RS – Individual, na Galeria Masson
1984 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, na Amazon Art
1985 – Recife PE – Individual, na Ranulpho Galeria de Arte
1985 – Paris (França) – Individual, no Grand Palais de Paris
1985 – Salvador BA – Individual, no Escritório de Arte da Bahia
1985 – São Paulo SP – Espaço Ativo, na Galeria Augusto, Augusta
1987 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na Galeria de Arte André
1987 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Intersul
1988 – São Paulo SP – Aldemir Martins, 40 Anos de Gravura, na Galeria Intersul
1988 – São Paulo SP – Individual, na Renot Art Dealer
1989 – Ribeirão Preto SP – Aldemir Martins. Gravuras, no Ribeirão Shopping
1989 – São Bernardo do Campo SP – Pinturas e Desenhos de Aldemir Martins, na Marusan Galeria de Arte
1989 – Paris (França) – O Nordeste de Aldemir Martins, no Espace Latino Americain
1990 – Salvador BA – Individual, na Época Galeria de Arte
1991 – Paris (França) – Primavera no Rio, na Galérie Debret
1991 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na Galeria de Arte André
1992 – São Paulo SP – Individual, na Casa das Rosas
1992 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na A Galeria
1993 – São Paulo SP – Aldemir Martins em Pedra Cerâmica, na Ranulpho Galeria de Arte
1993 – São Paulo SP – Individual, no Masp
1994 – São Paulo SP – Pinturas Desenhos e Gravuras, na Casa das Artes Galeria
1995 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na Galeria de Arte André
1995 – São Paulo SP – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Galeria de Arte André
1995 – Rio de Janeiro RJ – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Casa das Artes Galeria
1995 – Curitiba PR – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Realidade Galeria de Arte
1995 – Florianópolis SC – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Fratelli Rubbo Galeria de Arte
1995 – Foz do Iguaçu PR – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Ita Galeria de Arte
1995 – Recife PE – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, no Estudio A Galeria de Arte
1995 – Recife PE – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Ranulpho Galeria de Arte
1995 – Porto Alegre RS – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Bublitz Decaedro Galeria de Arte
1995 – Campinas SP – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Galeria Croqui
1995 – Goiânia GO – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Época Galeria de Arte
1995 – Salvador BA – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Prova do Artista Galeria de Arte
1999 – Mauá SP – Aldemir Martins: um gravador brasileiro, na Casa de Cultura e Museu Barão de Mauá
2000 – Fortaleza CE – Aldemir Martins: um olhar sobre o Brasil, na Casa D´Arte
2002 – São Paulo SP – Aldemir Martins, na Estação Brás do Metrô
2002 – São Paulo SP – Aldemir Martins: um pintor do Brasil, na Nova André Galeria
2003 – São Paulo SP – Individual, no Centro Empresarial de São Paulo
2003 – São Paulo SP – Aldemir Martins: 80 anos, no Centro Empresarial do Estado de São Paulo
2003 – São Paulo SP – Aldemir Martins: serigrafias, na Casa das Artes Galeria
2004 – São Paulo SP – Designer, na Nova André Galeria

Exposições Coletivas

1942 – Ceará – 2º Salão Cearense
1943 – Ceará – 3º Salão Cearense
1943 – Fortaleza CE – 1º Salão de Abril
1944 – Ceará – Pintura de Guerra, organizada pela Scap
1945 – Rio de Janeiro RJ – 51º Salão Nacional de Belas Artes
1945 – Rio de Janeiro RJ – Grupo Cearense, na Galeria Askanasy
1947 – Checoslováquia – Coletiva de Desenhistas Brasileiros
1947 – São Paulo SP – 11º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo
1947 – São Paulo SP – 19 Pintores, na Galeria Prestes Maia
1947 – São Paulo SP – 19 Pintores, na União Cultural Brasil-Estados Unidos
1948 – Fortaleza CE – 4º Salão de Abril
1948 – São Paulo SP – Exposição com Mário Gruber e Enrico Camerini, na Galeria Domus
1950 – Salvador BA – 2º Salão Baiano de Artes Plásticas – medalha de bronze
1951 – São Paulo SP – 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Trianon – Prêmio Olívia Guedes Penteado
1952 – Feira de Santana BA – 1ª Exposição de Arte Moderna de Feira de Santana, no Banco Econômico
1952 – Rio de Janeiro RJ – 2º Salão de Nacional de Arte Moderna
1952 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
1952 – Santiago (Chile) – Exposición de Pinturas, Dibujos y Grabados Contemporáneos del Brasil
1953 – Rio de Janeiro RJ – 2º Salão Nacional de Arte Moderna – isenção de júri
1953 – São Paulo SP – 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP – Prêmio Nadir Figueiredo
1953 – Tóquio (Japão) – Brazilian Painters
1954 – Dallas (Estados Unidos) – South American Art Today, no Museum of Fine Arts
1954 – Fortaleza CE – 3º Salão dos Independentes
1954 – Genebra (Suíça) – Graveurs Brésiliens
1954 – São Luís MA – 5º Salão de Artes Plásticas do Maranhão
1954 – São Paulo SP – 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – prêmio aquisição
1954 – São Paulo SP – 40 Artistas do Brasil, na Galeria de Arte São Luiz
1954 – São Paulo SP – Arte Contemporânea: exposição do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/RJ
1955 – Atibaia SP – 1ª Exposição Oficial de Pintura de Atibaia
1955 – Salvador BA – 5º Salão Baiano de Belas Artes – Medalha de ouro
1955 – São Paulo SP – 3ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão das Nações – prêmio melhor desenhista
1955 – São Paulo SP – 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – pequena medalha de ouro
1955 – Suíça – Bienal Internacional de Desenho e Gravura de Lugano
1956 – Messina (Itália) – Mostra dos Premiados na 27ª Bienal de Veneza, na Galeria Internationale D´Art Moderne
1956 – Roma (Itália) – Exposição de gravuras com Lívio Abramo, no Circolo dei Principi
1956 – Roma (Itália) – Disegni di Aldemir Martins, Xilografie di Lívio Abramo
1956 – Veneza (Itália) – 27ª Bienal de Veneza – prêmio de desenho
1957 – Berna (Suíça) – Exposição de Gravuras com Lívio Abramo, na Embaixada do Brasil em Berna
1957 – Montevidéu (Uruguai) – Arte Moderna no Brasil
1957 – Rio de Janeiro RJ – 6º Salão Nacional de Arte Moderna – prêmio viagem ao país
1957 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Artistas Brasileiros
1957 – Buenos Aires (Argentina) – Exposição de Artistas Brasileiros
1957 – São Paulo SP – 4ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1957 – São Paulo SP – 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1958 – Nova York (Estados Unidos) – Festival Internacional de Arte, Festival Galleries
1958 – São Paulo SP – 7º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – prêmio viagem ao país
1959 – Leverkusen (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1959 – Munique (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, no Kunsthaus.
1959 – Rio de Janeiro RJ – Salão Nacional de Arte Moderna – prêmio viagem ao estrangeiro
1959 – São Paulo SP – 5ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1959 – Viena (Áustria) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 – Hamburgo (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 – Jerusalém (Israel) – 12 Artistas Brasileiros, no Bezalel Museum Jerusalen
1960 – Lisboa (Portugal) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 – Madri (Espanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 – Paris (França) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 – Rio de Janeiro RJ – Coletiva de inauguração, na Galeria Bonino
1960 – São Paulo SP – 1ª Exposição do Cartaz de Arte, no Masp
1960 – São Paulo SP – Coleção Leirner, Galeria de Arte das Folhas
1960 – São Paulo SP – Coletiva de Artistas Brasileiros e Americanos, no MAM/SP
1960 – São Paulo SP – Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas
1960 – Utrecht (Holanda) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1961 – São Paulo SP – 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1962 – Curitiba PR – Salão do Paraná, na Biblioteca Pública do Paraná
1962 – Kassel (Alemanha) – Brasilianische Kunstler der Gegenwart
1962 – Rabat (Marrocos) – Exposição de Artistas Brasileiros
1962 – Santos SP – 9º Salão Oficial de Santos – grande medalha de prata
1962 – São Paulo SP – Seleção de Obras de Arte Brasileira da Coleção Ernesto Wolf, no MAM/SP
1962 – Washington (Estados Unidos) – Arte Brasileira em Washington
1963 – Rio de Janeiro RJ – O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
1963 – São Paulo SP – Coletiva, no IAB
1964 – Berlim (Alemanha) – Brazilian Art Today
1964 – Londres (Inglaterra) – Brazilian Art Today
1964 – Rio de Janeiro RJ – 2º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
1964 – Viena (Áustria) – Brazilian Art Today
1965 – Bonn (Alemanha) – Brasilianischi Kunst Heute
1965 – Nova York (Estados Unidos) – Brazilian Art Today. Coleção David Rockfeller, no The Chase Manhattan Bank
1966 – Campo Grande MS – 1ª Exposição dos Artistas Mato-Grossenses
1966 – Lausanne (Suíça) – 2º Salão Internacional da Galerie Pilotes de Lausanne
1967 – Amsterdã (Holanda) – Kunstenaars van nu uit Brazile, no Bols Taverne
1967 – Belo Horizonte MG – 21º Salão Municipal de Belas Artes
1967 – Ouro Preto MG – 1º Salão de Ouro Preto – sala especial
1967 – Rio de Janeiro RJ e Florianópolis SC – 5º Resumo de Arte do Jornal do Brasil, no MAM/RJ e no Masc
1967 – Vitória ES – 2º Salão Nacional de Artes Plásticas
1968 – Paris (França) – Primi Premi per la Grafia alla Biennale Internazionale di Venezia de 1946 a 1966 Galena Rive Gauche
1968 – Roma (Itália) – Primi Premi per la Grafia alla Biennale Internazionale di Venezia de 1946 a 1966 Galena Rive Gauche
1968 – São Paulo SP – 19 Pintores, na Tema Galeria de Arte
1968 – São Paulo SP – Exposição Internacional de Gravura, na Faap
1968 – São Paulo SP – Primeira Feira Paulista de Opinião, no Teatro Ruth Escobar
1968 – São Paulo SP – Retrospectiva Didática dos 19 Pintores, na Tema Galeria de Arte
1969 – Fortaleza CE – Coletiva, no Mini Museu Firmesa
1969 – São Paulo SP – 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1969 – São Paulo SP – Coletiva, no Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro
1970 – Fortaleza CE – 20º Salão Municipal de Abril
1970 – São Paulo SP – 2º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1970 – São Paulo SP – Coletiva, na A Hebraica
1970 – São Paulo SP – Futebol Arte, no Paço das Artes
1970 – São Paulo SP – Pinacoteca do Estado de São Paulo 1970, na Pinacoteca do Estado
1971 – Barcelona (Espanha) – 3ª Bienal Internacional del Deporte en las Bellas Artes
1971 – São Paulo SP – 11ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1972 – São Paulo SP – 2ª Exposição Internacional de Gravura, no MAM/SP
1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
1973 – Atami – 1ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1973 – Osaka (Japão) – 1ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1973 – Recife PE – Franciscana, a Figura de São Francisco Interpretada por 13 Artistas Nordestinos, na Ranulpho Galeria de Arte
1973 – São Paulo SP – 1ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1973 – Tóquio – 1ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1974 – Rio de Janeiro RJ – O Mar, na Galeria Ibeu Copacabana
1975 – Penápolis SP – 1º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1975 – Rio de Janeiro RJ – Arte e Pensamento Ecológico, no Palácio da Cultura
1975 – Rio de Janeiro RJ – Carybé e Aldemir Martins, na Mini Gallery
1975 – São Paulo SP – 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1975 – São Paulo SP – 2ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo
1975 – São Paulo SP – Arte e Pensamento Ecológico, na Câmara Municipal de São Paulo/Palácio Anchieta e na Cetesb
1976 – Penápolis SP – 2º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1976 – São Paulo SP – 2º Mestres da Pintura Brasileira, na A Galeria
1976 – São Paulo SP – Coletiva, na Fundação Educacional de Penápolis
1976 – São Paulo SP – O Desenho Jovem dos Anos 40, na Pinacoteca do Estado
1977 – São Paulo SP – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1978 – Penápolis SP – 3ª Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1978 – Rio de Janeiro RJ – 18º Arte e Pensamento Ecológico, na Biblioteca Euclides da Cunha
1978 – São Paulo SP – 16º Arte e Pensamento Ecológico, na Cetesb
1978 – São Paulo SP – 19 Pintores, no MAM/SP
1979 – São Paulo SP – 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1979 – São Paulo SP – 4ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1979 – São Paulo SP – 4ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1980 – Bonn (Alemanha) – Quatro Artistas Brasileiros, na Kultur-Forum Bonn Center
1980 – Lisboa (Portugal) – Quatro Artistas Brasileiros, no Museu Gulbenkian da Fundação Calouste Gulbenkian
1980 – Penápolis SP – 4º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1980 – Porto (Portugal) – Quatro Artistas Brasileiros, na Junta Comercial
1980 – Santiago (Chile) – Coletiva, no Museu de Bellas Artes de Santiago
1980 – São Paulo SP – 48 Artistas, na Pinacoteca do Estado
1980 – São Paulo SP – 5ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1980 – São Paulo SP – Coletiva, no MAM/SP
1981 – São Paulo SP – 5ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1982 – Estocolmo (Suécia) – Feira de Arte de Estocolmo – sala especial
1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 – Londres (Reino Unido) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1982 – Rio de Janeiro RJ – Futebol: interpretações, na Galeria de Arte Banerj
1982 – Rio de Janeiro RJ – Universo do Futebol, no MAM/RJ
1982 – Salvador BA – A Arte Brasileira da Coleção Odorico Tavares, no Museu Carlos Costa Pinto
1982 – São Paulo SP – Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
1983 – Atami (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1983 – Kyoto (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1983 – Olinda PE – Exposição da Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas, no MAC/PE
1983 – Rio de Janeiro RJ – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Mnba
1983 – Rio de Janeiro RJ – Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1983 – São Paulo SP – 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1983 – São Paulo SP – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Masp
1983 – São Paulo SP – Arte na Rua
1983 – São Paulo SP – Palmeira, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1983 – Tóquio (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1984 – Itu SP – 3ª Exposição de Arte. Várias Tendências, na Casa da Cultura
1984 – Ourinhos SP – Homenagem a Arte da Gravura no Brasil, na Itaugaleria
1984 – Ribeirão Preto SP – Gravadores Brasileiros Anos 50/60, na Galeria Campus USP – Banespa
1984 – Rio Claro SP – 2º Salão de Artes Plásticas de Rio Claro
1984 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobrás
1984 – São Paulo SP – 15º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1984 – São Paulo SP – A Cor e o Desenho do Brasil, no MAM/SP
1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1984 – Teresina PI – 7º Salão Nacional de Artes Plásticas
1985 – Atami (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 – Fortaleza CE – Aldemir Martins, Floriano Teixeira, Pietrina Checcacci, Sérgio Lima e Sérvulo Esmeraldo, na Galeria Ignez Fiuza
1985 – Kyoto (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 – Ottawa (Canadá) – Trois Peintres Brésiliens
1985 – Penápolis SP – 6º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1985 – Rio de Janeiro RJ – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
1985 – Rio de Janeiro RJ – 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
1985 – São Paulo SP – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
1985 – São Paulo SP – Aldemir Martins, Rapoport, Satyro, Scliar, Virgolino, na Ranulpho Galeria de Arte
1985 – São Paulo SP – As Mães e a Flor na Visão de 33 Pintores, na Ranulpho Galeria de Arte
1985 – Tóquio (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1986 – Belgrado (Iugoslávia) – Coletiva de Desenhos e Gravuras, no Diplomatic Club Belgrade
1986 – Londres (Inglaterra) – The 3th Internacional Art Contemporary Fair
1986 – Madri (Espanha) – Arco
1986 – São Paulo SP – 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1987 – Salvador BA – Doze Artistas Brasileiros, na Anarte Galeria
1987 – Salvador BA – Inauguração da Fundação Casa de Jorge Amado
1987 – São Paulo SP – As Bienais no Acervo do MAC: 1951 a 1985, no MAC/USP
1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
1988 – Fortaleza CE – Comemoração de 30 Anos da Fundação da Scae, Sociedade de Artistas Plásticos de Fortaleza
1988 – Paris (França) – Exposição de Pinturas Ecológicas Fiac, no Grand Palais de Paris
1988 – Pequim (China) – 1ª Exposição Brasil-China, na Galeria de Belas Artes da China
1988 – Rio de Janeiro RJ – Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
1988 – Salvador BA – Os Ilustradores de Jorge Amado, na Fundação Casa de Jorge Amado
1988 – Salvador BA – Os Ilustradores de Jorge Amado, na Fundação Casa de Jorge Amado
1988 – São Paulo SP – 15 Anos de Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1988 – São Paulo SP – Brasiliana: o homem e a terra, na Pinacoteca do Estado
1988 – São Paulo SP – Juréia, na Galeria Sadala
1988 – São Paulo SP – Os Muros de Maison Vogue, no Masp
1988 – São Paulo SP – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc/Pompéia
1989 – Copenhague (Dinamarca) – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
1989 – São Paulo SP – As Mesas, na Ranulpho Galeria de Arte
1989 – São Paulo SP – Trinta e Três Maneiras de Ver o Mundo, na Ranulpho Galeria de Arte
1990 – Brasília DF – Pantanal: sete visões, na Visual Galeria de Arte
1990 – São Paulo SP – Frutas, Flores e Cores, na Ranulpho Galeria de Arte
1990 – São Paulo SP – Gatos Pintados, na Ranulpho Galeria de Arte
1991 – Curitiba PR – Museu Municipal de Arte: acervo, no Museu Municipal de Arte
1991 – Fortaleza CE – Scap: 50 anos, no Imperial Othon Palace Hotel
1991 – Paris (França) – Coletiva, no Grand Palais de Paris
1991 – São Paulo SP – A Música na Pintura, na Ranulpho Galeria de Arte
1991 – São Paulo SP – Chico e os Bichos, na Ranulpho Galeria de Arte
1991 – São Paulo SP – Registro Gráfico: litografias originais, na Kramer Galeria de Arte
1992 – Rio de Janeiro RJ – Eco Art, na Museu de Arte Moderna
1992 – Santo André SP – Litogravura: métodos e conceitos, no Paço Municipal
1992 – São Paulo SP – 7º Salão Brasileiro de Arte, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1992 – São Paulo SP – O Olhar de Sérgio sobre a Arte Brasileira: desenhos e pinturas, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1993 – João Pessoa PB – Xilogravura: do cordel à galeria, na Funesc
1993 – Rio de Janeiro RJ – Arte Erótica, no MAM/RJ
1993 – Santo André SP – 21º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1993 – São Paulo SP – 100 Obras-Primas da Coleção Mário de Andrade: pintura e escultura, no IEB/USP
1993 – São Paulo SP – Exposição Luso-Nipo-Brasileira, no MAB/Faap
1993 – São Paulo SP – Obras para Ilustração do Suplemento Literário: 1956 – 1967, no MAM/SP
1994 – Rio de Janeiro RJ – Trincheiras: arte e política no Brasil, no MAM/SP
1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994 – São Paulo SP – Gravuras: sutilezas e mistérios, técnicas de impressão, na Pinacoteca do Estado
1994 – São Paulo SP – Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1994 – São Paulo SP – Xilogravura: do cordel à galeria, na Companhia do Metropolitano de São Paulo
1995 – São Paulo SP – Brasil-Japão Arte, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1995 – São Paulo SP – Projeto Arte Atual Brasil, no Renato Magalhães Gouvêa Escritório de Arte
1995 – São Paulo SP – Projeto Contato, na Galeria Sesc Paulista
1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
1996 – Belo Horizonte MG – Impressões Itinerantes, no Palácio das Artes
1996 – Osasco SP – Expo FIEO, na Fieo
1996 – São Paulo SP – Norfest 96, no D&D Shopping
1996 – São Paulo SP – Off Bienal, no MuBE
1997 – São Paulo SP – Exposição Coletiva de Natal, na Galeria de Arte André
1998 – São Paulo SP – Coletiva de Primavera, na Galeria de Arte André
1998 – São Paulo SP – Impressões: a arte da gravura brasileira, no Espaço Cultural Banespa Paulista
1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
1998 – São Paulo SP – Os Colecionadores – Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi
1999 – Porto Alegre RS – Garagem de Arte: mostra inaugural, na Garagem de Arte
1999 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Rio Gravura. Gravura Moderna Brasileira. Acervo Museu Nacional de Belas Artes, no Mnba
1999 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Rio Gravura. São Paulo: gravura hoje, no Palácio Gustavo Capanema
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo – Metamorfose do Consumo, no Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo – Paratodos, no Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Litografia: fidelidade e memória, no Espaço de Artes Unicid
2000 – São Paulo SP – Brasil Sobre Papel: matizes e vivências, no Espaço de Artes Unicid
2000 – São Paulo SP – Coletiva Sociarte, no Clube Atlético Monte Líbano. Espaço Cultural
2000 – São Paulo SP – Investigações. Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 – Brasília DF – Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaugaleria
2001 – Penápolis SP – Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 – Rio de Janeiro RJ – Aquarela Brasileira, no Centro Cultural Light
2001 – Santo André SP – 1ª Bienal de Gravura de Santo André
2001 – São Paulo SP – 4 Décadas, na Nova André Galeria
2001 – São Paulo SP – Arte Hoje, na Arvani Arte
2001 – São Paulo SP – Biografias Instantâneas, na Casa das Rosas
2001 – São Paulo SP – Coleção Aldo Franco, na Pinacoteca do Estado
2001 – São Paulo SP – Figuras e Faces, na A Galeria
2001 – São Paulo SP – Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no Museu de Arte Brasileira
2001 – Uberlândia MG – Gravuras Brasileiras do Acervo do MUnA: anos 60, 70 e 80, no MUnA
2002 – Porto Alegre RS – Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, na Garagem de Arte
2002 – São Paulo SP – Aldemir Martins, Jean Emile e Tuneu, na Augosto Augusta
2002 – São Paulo SP – Ópera Aberta: celebração, na Casa das Rosas
2003 – Rio de Janeiro RJ – Projeto Brazilianart, na Almacén Galeria de Arte
2003 – São Paulo SP – Arte & Artistas: exposição dos dezenove pintores, no Masp. Galeria Prestes Maia
2003 – São Paulo SP – Entre Aberto, na Gravura Brasileira
2003 – São Paulo SP – Israel e Palestina: dois estados para dois povos, no Sesc/Pompéia
2004 – São Paulo SP – 450 X 45, na Nova André Galeria
2004 – São Paulo SP – Coletiva de Artistas Contemporâneos, no Esporte Clube Sírio
2004 – São Paulo SP – Gabinete de Papel, no Centro Cultural São Paulo
2004 – São Paulo SP – Novas Aquisições: 1995-2003, no MAB/Faap

Fonte: www.itaucultural.com.br

Avaliações


Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto pode deixar um avaliação.