Takaki, Shokichi – Rosas e Cachoeira – OST – 60 X 90 cm – Data: 2001 – Ref: ST-003

R$ 10.000,00 R$ 8.000,00

Em estoque

REF: ST-003. Categoria .

Artista: Takaki, Shokichi
Título: Rosas e Cachoeira
Técnica: Óleo Sobre Tela
Dimensões: 60 X 90 cm
Data: 2001

SHOKICHI TAKAKI

Nascido em Niegata, Japão, em 1914, o artista chegou ao Brasil em 1926 e atuou como colono nas lavouras paulistas de café na região de Bebedouro e Nova Granada.
Percebendo que aquela atividade não tinha futuro como forma de independência econômica, lembrando que se destacara nas aulas de desenho na escola, quando criança, comprou, em Olímpia, tinta a óleo e folhas de cartolina. Pintou à noite, único horário livre que tinha, e conseguiu êxito de venda com o administrador da fazenda onde trabalhava.
Determinado, em busca de novas oportunidades, em 1940, já casado, decide ir para a Capital. Desempenha a função de desenhista de litografia e de agricultor de tomates em Guararema, mas, autodidata e persistente, desenvolveu uma forma muito pessoal de pintar as flores, principalmente as rosas.
Ao tornar a difícil execução em algo aparentemente fácil, discute o exercício de pintar com maestria. Consegue resultados surpreendentes e fascinantes que podem ser avaliados levando em conta alguns princípios estéticos que norteiam a arte tradicional japonesa: miyabi (elegância refinada), mono no aware (consciência da transitoriedade das coisas e uma tristeza serena ao vê-las passar), wabi (prazer da tranqüilidade) e sabi (simplicidade elegante).
Seis vezes recusado no Salão Paulista de Belas Artes, Takaki foi finalmente aceito em 1950, recebendo, posteriormente premiações como a Pequena e a Grande Medalha de Bronze e a Pequena e a Grande Medalha de Prata. Ganhou assim o respeito artístico como alguém que domina os recursos plásticos para obter os efeitos visuais desejados.
O artista aprimorou uma linha de trabalho caracterizada por paisagens, naturezas-mortas, figuras humanas, flores e marinhas. Realista em sua forma de produzir as imagens, sabe como incutir em suas criações, de maneira marcante, a intensidade da cor. Está ali o documento de uma expressão humana e de uma espiritualidade perante a arte.
Trata-se de uma obra madura em sua concepção e realização. As flores do artista propiciam a combinação entre a técnica aprimorada ao longo dos anos e a certeza de que cada quadro não é uma repetição dos anteriores, mas uma execução renovada da pesquisa de um fazer e de um pensar visual.

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

PARTICIPAÇÕES EM SALÕES DE ARTES

SALÃO PAULISTA DE BELAS ARTES
1964     Medalha de Bronze – Obra: O Aleijadinho – OST – 80 X 120 cm
1966     Pequena Medalha de Prata – Obra: Uma tarde na colina de Piratininga – OST – 90 X 120 cm
1969     Grande Medalha de Prata – Obra: Cachimbada – OST – 90 X 120 cm
1972     Faz parte do júri de seleção e premiação
1973     Pequena Medalha de Ouro – Obra: Tarde de Nostalgias – OST – 100 X 145 cm
1979     Prêmio Viagem ao País – Obra: Natureza Morta – OST – 85 X 130 cm
1984     Prêmio Dr. Geraldo Mattar
1985     Prêmio Governador do Estado – Obra: Composição
1987     Grande Medalha de Ouro – Obra: Manacá da Serra – OST – 85 X 125 cm
1988     Medalha de Honra – Obra: Inspiração – OST – 96 X 136 cm

PARTICIPAÇÕES EM SALÕES INTERNACIONAIS

1984     Medaile D´ Or “VILLE DE PARIS” – Obra: Cataratas (Le Centre International D´Art Contemporain) Paris – France
1985     Medalha de Ouro “Grão Mestre” – Obra: Crisântemos (1ª Mostra de Arte Contemporânea Brasileira) EXPOFAIR – ESPELHO DE ÁGUA – LISBOA – PORTUGAL
1986     Grand Gold Great “MASTER MEDAL”    CURTIS HIXON CONVENTION CENTER – TAMPA – FLÓRIDA – EUA
1987     Grande Medalha de Ouro – EXPOSITION D´ ARTISTES CONTEMPORAINS – ACRÓPOLIS SALLE DES EXPOSITION – VILLE DE NICE – FRANCE

PARTICIPAÇÃO EM OUTROS SALÕES

SALÃO OFICIAL DA ACADEMIA PAULISTA DE BELAS ARTES

1981     Prêmio Viagem
1982     Medalha de Ouro “PAULISTUR”

SALÃO DE BELAS ARTES DE VERÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

1975     Medalha de Prata

SALÃO DE BELAS ARTES DA SOCIEDADE AMIGOS DO SALÃO PAULISTA DE BELAS ARTES

1977     Grande Medalha de Prata

SALÃO DE BELAS ARTES DA TIJUCA – RIO DE JANEIRO

1977     Prêmio Especial

SALÃO DE BELAS ARTES DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO

1977     Grande Medalha de Ouro
1979     Prêmio Consagração
1980     Faz parte do júri de seleção e premiação

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE BELAS ARTES

Pequena Medalha de Bronze
Grande Medalha de Bronze
Pequena Medalha de Prata
Grande Medalha de Prata
Medalha de Ouro

SALÃO DE BELAS ARTES DE AMPARO – SP

1974     Faz parte do júri de seleção e premiação
1978     Faz parte do júri de seleção e premiação
1979     Grande Medalha de Ouro
1980     Troféu ESTÂNCIA DE AMPARO

SALÃO BARRETENSE DE BELAS ARTES

1980     Placa de Ouro
1981     Grande Medalha de Ouro

SALÃO DE BELAS ARTES DE RIBEIRÃO PRETO – SP

1982     Medalha de Ouro

SALÃO DE BELAS ARTES DE LIMEIRA – SP

1975     Grande Medalha de Prata
1976     Faz parte do júri de seleção e premiação
1986     Prêmio Aquisitivo

SALÃO DE BELAS ARTES DE RIO CLARO – SP

1975     Grande Medalha de Prata
1976     Faz parte do júri de seleção e premiação
1977     Pequena Medalha de Ouro

SALÃO DE BELAS ARTES DE SÃO LOURENÇO – SP

1976     Medalha de Bronze

SALÃO ARARENSE DE BELAS ARTES

1979     Faz parte do júri de seleção e premiação
1980     Medalha de Prata

SALÃO DE BELAS ARTES DO LITORAL PAULISTA

1980     Faz parte do júri de seleção e premiação

SALÃO ACADÊMICO DE BELAS ARTES DE CAMPINAS – SP

1984     Prêmio Aquisitivo
1990     Troféu da Prefeitura Municipal de Campinas

SALÃO DE BELAS ARTES DE JABOTICABAL – SP

Pequena e Grande Medalha de Bronze

Avaliações


Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto pode deixar um avaliação.